Pages

2

Les subversifs

Subversão, palavra bonitinha, falada aos quatro cantos do mundo e que tem feito parte do imaginário social há muito tempo. Para quem não sabe, subversão significa uma revolta, um transtorno, principalmente no sentido moral, uma desobediência civil, etc.

Sabendo disso, me fiz a seguinte pergunta: e na moda, ocorreu e ocorre subversão? Mesmo sendo uma pergunta meio óbvia, eu resolvi pesquisar como essa ação ajuda no processo criativo e na forma de ser de alguns dos grandes mestres da moda. Então, me ocorreram os seguintes nomes, que agiram contra seu sistema e revolucionaram na forma de vestir das pessoas ao seu redor.

Paul Poiret


Grande mestre da moda. Foi ele que deu os primeiros passos para a construção da moda como a conhecemos hoje, liberando a mulher do espartilho. Em vez desse acessório, ele propôs a utilização de saias de cintura alta estruturada com barbatana, o que deu mais leveza e movimentação ao look feminino. Também foi um visionário na construção de roupas com drapeados.

Chanel


Mãe da androgenia. Com certeza, tudo o que eu falar sobre ela aqui será pouco. Chanel revolucionou ao criar uma moda onde as mulheres pudessem se firmar como pessoa gerente de seu próprio destino, saindo da mesmice e da vida das 'dondocas' Amélias do passado

Elsa Schiaparelli


Revolucionou trazendo as artes plásticas para a moda. Para isso, usou muito do trabalho de Salvador Dali, bem como outras trabalhos do movimento cubista e surrealista, influenciando demasiadamente suas criações. Foi pioneira no desenvolvimento de tecidos com estampa de jornais, o que viria a influenciar notadamente outros artistas.

Yves Saint Laurent


O pequeno príncipe da costura foi o criador do conhecidíssimo vestido Safári e do smoking feminino, que arrematou o trabalho iniciado por Chanel na luta pela liberdade feminina, representando uma mulher com novas atitudes

Jean Paul Gautier


Excêntrico, criou vários looks para filmes e para grandes personalidades, como a Madonna. Inovou colocando na passarela modelos fora do padrão, idosos, gordas, modelos usando tatuagens, piercings, etc.

Vivienne Westwood


Excêntrica, irreverente e provocadora. Essas são as principais características da grande Vivienne. É ótima na criação de roupas de cunho político e social. O erótico também sempre permeia suas criações. Mescla temas joviais com elementos mais tradicionais, como, por exmeplo, o espartilho.

Alexander Mcqueen


Outra personalidade que eu sou super suspeito para falar. Sou abertamente mega fã do Alexander, pela sua maestria na construção de looks conceituais que fogem totalmente da realidade, adotando a subjetividade como grande parceira na composição das peças. É difícil não se emocionar vendo um desfile dele, pois viamos demasiadamente seus sentimentos, seus medos e seus anseios nas suas criações. o Bad Boy da moda fará, com certeza, muita falta.


Bom, com certeza muitos outros estilistas agiram de forma subversiva, criticando, protestando e tentando mudar seu contexto social. Esses são alguns dos que eu mais gosto e que, na minha opnião, servem de reverência para quem quer estudar moda de uma forma, como supracitei, menos "dodonquinha". Espero que esse breve resumo lhes seja útil e que vocês, dentro das suas possibilidades, possam usar a moda também como objeto de transformação sócio-cultural. Abraços.

Imagens: Reprodução

2 Gostou? Comenta Aqui!:

.Nágila. disse...

dOrei o novo layout! ;)

e saidinhas mais vezes, quêde??
rsrsrsrsrs

=**

- disse...

Oh amore. Muito obrigado. Tava super em dúvida se mudava ou não. Mas cansei daquele outro. Resolvi aproveitar o movimento da primavera e dar uma colorida no blog.

"o jeito é dáuma saidinha c vcs..." vamos marcar... fato.
=D

bj

Back to Top