Pages

3

Ilustração e Desenho de Moda: Diferenças e Aplicações


É muito recorrente a confusão feitas por alunos ingressantes nos cursos de moda entre os conceitos de Ilustração de Moda e o Desenho de Moda propriamente dito. O primeiro grande erro que se comete é pensar que, para estudar moda, é necessário ter domínio dessas técnicas. ledo engano, meus caros. Moda existe para além disso. Enfim, mas a discussão que eu quero trazer hoje para vocês é sobre a origem e aplicação da Ilustração e do Desenho de Moda.

Ontem, eu li um artigo super interessante, chamado A Ilustração de Moda e O Desenho de Moda, da mestre em Moda e professora do SENAC Penha, Carla Stephania de Góis Duarte, onde a autora trás esse debate, levantando a importância de se conhecer as origens da ilustração, principalmente sua aplicação no mundo fashion, tendo em vista a precariedade de bibliografia especializada na área.

Trabalhos de Myltan e Kelly Smith

Segundo ela, e de acordo com vários outros autores em que ela se apoiou para a elaboração do artigo, a Ilustração de Moda surgiu no século XVI, em ocasião das grandes navegações. Grandes personalidades embarcavam nessas expedições e, conhecendo os modos e os costumes (inclusive do vestuário) das novas terras encontradas, tentava representar essa cultura e repassar para seus países de origem, utilizando a técnica da xilografura. Portanto, mais do que somente ilustrar (enfeitar) páginas de noticiários, a Ilustração de Moda dessa época tinha uma função de comunicar e informar às pessoas sobre novos povos e seus hábitos de vestimenta. Foi daí que surgiram as primeiras revistas de moda, etiqueta e bom costumes, notadamente na França. Com isso, já podemos 'conceituar' Ilustração de Moda como sendo um artifício, utilizado por um artista, estilista ou não, para comunicar algum fato, divulgar algo, estando diretamente ligado com as funções publicitárias.


À esquerda, Designer desconhecido. À direita, Croquis da Versace

Já o Desenho de Moda, surgido no século XVIII com a estilista da Rainha Maria Antonieta, Rose Bertin, tem outra função bem diferenciada. Assim como a ilustração, essa técnica também tem uma função informativa, mas diretamente ligada a confecção do vestuário. Nela, o estilista, através de processos de criação, põe no papel sua idéia sobre determinado tema e esse é interpretado pelos costureiros e, ai sim, produzido.

Entenderam a diferença? Espero que sim. Vemos hoje em dia um grande 'boom' da Ilustração de Moda, que teve uma depressão muito grande nos anos 30, devido os avanços da fotografia e a utilização dessa nas revistas de moda. Não são nada raros as capas de revistas, como a Vogue e a Elle, que trazem trabalhos de grandes ilustradores, abrindo espaço para uma maior diálogo entre as duas técnias supracitadas.

Se você gosta de desenhar, tem aptidões para a ilustração, seja ela de moda ou não, aproveite esse dom e desenvolva sua técnica. O mercado está, sim, precisando de pessoas especializadas nessa área, que unam tanto técnicas antigas (desenho à mão livre), com técnicas mais modernas, com utilização de softwares, como photoshop, corel draw e ilustrator. Mas também não se desespere se você não tem habilidades para desenhista. O mundo da moda oferece muitas outras oportunidades de trabalho, como jornalismo de moda, produção de eventos, e afins. Abraços.

3 Gostou? Comenta Aqui!:

Anônimo disse...

my god, adorei seu post nota 10 pra você. Irei fazer design de moda também. Só que não me dou muito bem com corel draw, ilustrator e afins, prefiro desenhar a mão livre. É a primeira vez que tento desenhar roupas (pois é, nunca fiz). Ma, estou pegando jeito =)

parabéns pelo post \o

Bárbara Becker disse...

Olá!
Ótimo post sobre ilustração e desenho de moda.
Só uma pequena correção: é xilogravura, com v!
Um abraço e tudo de bom pra você!

Bárbara Becker disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Back to Top