Pages

Música para Lavar a Alma


Que eu adoro Cartola tod@s já sabem, não é?!! Acho perfeitas as canções, as melodias e a poesia expressa em cada letra do grande mestre Angenor de Oliveira. Mas, e se as canções dele recebessem a sutileza, a extravagância e a interpretação do grande Ney Matogrosso? Uma união no mínimo incrível essa, não?!


Pois é, há algum tempo eu estava procurando umas músicas do Cartola na internet e achei esse MAGNÍFICO Cd do Ney, onde ele faz uma homenagem ao grande poeta fundador da Estação Primeira de Mangueira, cantando Sim, O Sol Nascerá, Peito Vazio, O Mundo é um Moinho, Amo Proibido, dentre muitas outras.


Para quem se interessou e gosta de ambos os gênios da música supracitados, o download está disponível clicando AQUI. Abraços!

3º Concurso Sinditêxtil - 2011


Mais um concurso se aproxima para movimentar o cenário fashionista cearense. Na sua 3ª edição, o Concurso Sinditêxtil de Costura, Modelagem e Design vem cheio de novidades. A primeira, e acho que uma das maiores, é a inclusão do Brasil Fashion Designers Nordeste. O que isso quer dizer?
Eu também fiz essa pergunta, mas é simples: antes a categoria design era concorrida somente por estudantes de moda cearenses. Nesse edição, a participação será estendida para estudantes de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Achei a proposta super bacana, pois haverá, creio eu, interação entre as culturas de cada Estado. O tema desse ano será "Opará - Rio Mar, Meu Velho Chico" em alusão ao grande Rio São Francisco. Quem se interessa nessa categoria já pode arregaçar as mangas e começar suas pesquisar.
Outra super novidade é a categoria Blogueiro de Moda, que, diferentemente da anterior, será disputada só por estudantes daqui da terrinha do Sol. As outras categorias (modelista e costureira) permanecem como nas edições passadas, se eu não me engano.
E a premiação??? Querid@s, esse ano o evento veio realmente com tudo. O prêmio para o vencedor na categoria Design será, nada mais nada menos, do que uma viagem para Berlim, para participar da Bread&Butter (babem!), além de uma licença do Audaces Idea Full. O ganhador como Blogueiro de Moda, receberá, durante 1 ano, R$ 500,00 par manter o blog em funcionamento, seguindo algumas regrinhas básicas (ver edital). Já os ganhadores na categoria de Modelagem e Costura ganharão R$ 3.000.

Para saber mais detalhadamente como se inscrever, o processo seletivo, a premiação e afins, clique AQUI e veja o edital. Não perca essa chance. Participe! Essa é uma grande oportunidade para você mostrar seu trabalho e divulgá-lo. Abraços!
0

Moda, Identidade e Afirmação.


Hoje, tive uma prova bem interessante na para o Programa de Educação Tutorial do curso de Design de Moda da UFC. Não sei como me sai (o resultado só sairá na quinta-feira), mas os temas trazidos na avaliação são bem legais e super pertinentes com a proposta do Movimente e Pense.


Para dar suporte aos estudos, as orientadoras sugeriram dois textos que traziam, em sua essência, as mudanças ocorridas na sociedade e como essas foram significativas para os processos relacionados à moda.
Como base neles e nos teóricos que alicerçaram a suas escritas, o surgimento da moda está estritamente ligado às inovações tecnológicas, sociais e culturais promovidos pela revolução industrial. Outros autores apontam os séculos XIV e XV como os períodos históricos em que o fenômeno da moda começou a despontar na sociedade européia, notadamente a italiana e a francesa.
Esse fenômeno cultural estabeleceu-se quando o processo de produção do vestuário ganhou mais impulso, havendo uma "democratização" na aquisição de peças de roupa, devido basicamente aos preços, que se tornavam mais acessíveis. A partir desse momento, as classes menos abastadas, tendo mais condições de adquirir alguns produtos, começou a imitar os padrões de consumo das classes mais ricas. Nesse processo (imitação/diferenciação), os ricos procuravam diferenciar-se buscando novos produtos que demonstrassem sua superioridade.


Ver-se, nesse contexto, uma maior consumo de bens (roupas, acessórios, etc.) que eram utilizados para ostentar, dividir classes sociais e mostrar a identidade (status) social do indivíduo.
Porém, com a evolução sócio-cultural do século XX, esse fenômeno alterou-se, havendo a fragmentação da sociedade. A moda, nesse contexto, foi utilizada a serviço de indivíduos que buscavam unir-se por seus estilos e concepções de vida. A noção de classe social foi deixada de lado e os gostos individuais foram exaltados, favorecendo o aparecimento de grupos sociais (tribos). Esses buscavam, na sua grande maioria, diferenciar-se dos padrões ditados pelos ritmos da moda.


A moda também foi (e ainda é) utilizada para distinguir gêneros. No passado, as mulheres, principalmente de classes ricas, utilizavam roupas que mostravam sua condição social: a de reprodução. Como não trabalhavam, as roupas utilizadas adornavam a mulher, trancafiando-a dentro dos limites impostos pela sociedade patriarcal. Já os homens eram ligados à produção e procuravam estabelecer isso em suas roupas, quase sempre austeras e práticas, que possibilitavam o trabalho. Porém, essa condição mudou ao longo dos anos. A mulher passou a reivindicar seus direitos e entraram massivamente no mercado de trabalho. A moda, lógico, acompanhou esse mudança, favorecendo um vestuário mais condizente com os novos anseios femininos.
Em suma, a moda é um fenômeno sócio-cultural, servindo, portanto, para diferenciar os indivíduos, estabelecendo estilos, preferências e identidades pessoais e sociais. A moda é um reflexo do contexto social em que o indivíduo está inserido. Esse processo ainda pode ser classificado como psicológico, na medida em que proporciona a pessoa mostrar-se para os outros utilizando de meios simbólicos para isso.

Referências:
CRAINE, Diana. A moda e seu papel social. Cap. 1 Moda, identidade e mudança social. São Paulo, SENAC, 2006.
GODART, Frédéric. Sociologia da moda. Cap. 1 Afirmação: moda entre o indivíduo e a sociedade. São Paulo, SENAC, 2010.

Imagens: Reprodução
2

Segunda-Feira, 28 de Março.


Pra muitos esse pode ser um dia qualquer. Principalmente nessa segunda-feira de retomada de trabalho debaixo de muita água mandada por São Pedro (ou seria São José?? Não entendo muito dessas coisas)
Enfim, o fato é que pra mim, esse não é um dia qualquer, afinal são 23 anos de muito movimento, de muito pensamento, de muito desassossego e impaciência. Isso mesmo, querid@s, hoje é o aniversário da pessoa que vos fala quase (e bote quase nisso) diariamente.


Muitos dos meus amigos não gostam do dia do seu aniversário. Eu, confesso, que as vezes não acho muito bacana a data, pois é justamente nela que minhas agonias se tornam mais explicitas e meus anseios mais vorazes. Mas, como toda regra tem exceção, acordei hoje alegremente, com vontade de gritar para os quatro cantos do mundo sobre minhas conquistas, sobre minhas loucuras, sobre meu desejo de escrever, de criar, de ouvir, de compartilhar sonhos.... Enfim, acordei, nesse dia chuvoso, com vontade de ser mais e de ter mais. E não se enganem pensando que quero mais dinheiro, mais sucesso, mais fama. Não mesmo. Isso, se Deus quiser, virá no seu devido tempo. Pra hoje, eu quero mais é ser feliz, me sentir útil e querido. Quero mais amigos perto de mim, quero saúde para poder alcançar meus objetivos e quero paz, muita paz dentro e fora do meu coração.
Ah, acordei com muitas músicas hoje rondando meus pensamentos. Umas até muito engraçadas (acho que isso são reflexos da comemoração antecipada de ontem). A que eu quero compartilhar com vocês, e que reflete bem o que eu estou sentindo hoje, é o enrredo, ou melhor, hino do carnaval da União da Ilha de 1982, de autoria de Didi e Mestrinho.

"...Acredito ser o mais valente, nessa luta do rochedo com o mar
E com o ar!
É hoje o dia da alegria
E a tristeza, nem pode pensar em chegar..."

Um ótimo dia 28 de Março, mesmo debaixo de chuva, para tod@s vocês. Muito obrigado por fazer parte do meu cotidiano. =D

Dragão Pensando Moda 2011


Para quem não sabe, todo ano acontece, digamos, um evento paralelo ao Dragão Fashion Brasil. É o Dragão Pensando Moda, espaço reservado para painéis, palestras, workshops e afins sobre vários temas relevante no mundo da Moda.
Esse ano, como nos outros passados, a programação está imperdível, com direito o Ronaldo Fraga, com uma oficina de Artesanato na Moda, e a Janine Niepiceron, com também uma oficina sobre Técnicas básicas de Moulage.

À esquerda, a Papisa da Modelagem Janine Niepceron. À direita, o mestre da Moda com responsabilidade social brasileira, Ronaldo Fraga.

Acho que boa parte de vocês conhece o trabalho do Ronaldo e seu empenho pela valorização do artesanato e do trabalho de cooperativas. Mas a Janine é mais conhecida pelos fã de modelagem (como eu). Para quem não sabe, ela nasceu em Paris, tendo formação na Chambre Syndical de la Haute Couture Parisienne e trabalhado para o prêt-à-porter da Christian Dior. Ela veio para o Brasil em 1979, onde trabalhou com o Clodovil e em faculdades de moda, lecionando disciplinas ligadas à moulage (técnica de modelagem feita sobre o manequim). Ou seja, ela é uma Papisa quando o assunto é modelagem. Sua oficina é, realmente, imperdível.

À esqueda, Suzy Okamoto. À direita, Chiara Gadaleta

Outras oficinas super interessantes são as da ex-modelo, estilista e consultora de estilo Chiara Gadaleta, que falará sobre Styling, e da Suzy Okamoto, quem abordará sobre a construção de um desfile de Moda.

Segue a lista completa de atividades do Dragão Pensando Moda 2011:

Dia 13 - QUARTA FEIRA
08:00 - Credenciamento para os Workshops 08:30 - Brunch 09:00 - Palestrante Luis Taniguchi: “Como evoluir uma marca através do estilo de vida do consumidor” 10:00 - Palestrante Cristani Rosseto Basso: ” A Moda no ponto de venda” 11:00 - Palestrante - Tarcisio D’Almeida: "A Moda como Patrimônio Cultural do Brasil"
14/04 - QUINTA FEIRA 08:00 - Credenciamento para oficinas 08:30 - Brunch 09:00 - Início das oficinas: • Oficina 1 - Chiara Gadaleta - Tema: Styling: Construindo um Universo Pessoal • Oficina 2 - Ronaldo Fraga - Tema: O Artesanato na Moda
• Oficina 3 - Janine Niepiceron - Tema: Técnicas Básicas de Moulage • Oficina 4 - Suzy Okamoto - Tema: Construção de um Desfile de Moda
15/05 - SEXTA FEIRA 08:00 - Credenciamento para oficinas 08:30 - Brunch 09:00 - Início das oficinas: • Oficina 1 - Chiara Gadaleta - Tema: Styling: Construindo um Universo Pessoal • Oficina 2 - Ronaldo Fraga - Tema: O Artesanato na Moda • Oficina 3 - Janine Niepiceron - Tema: Técnicas Básicas de Moulage • Oficina 4 - Suzy Okamoto - Tema: Construção de um desfile de Moda

Para ter acesso a essas atividades, é necessário que o interessado faça uma doação de um kit higiene que será enviado para o Lar Torres de Melo. Nesse kit, é interessante constar: creme dental, escova de dente, fio dental, sabonete, desodorante e afins.
Não deixe de participar. Além de sair de lá com uma bagagem super bacana sobre diversos temas interessante, você também poderá ajudar muitas pessoas que necessitam de assistência junto a instituição que será beneficiada com os kits arrecadados. Abraços e até lá!

Fonte: DFB
4

Fest Noiva Ceará - Luxo de Festa

Bom, eu ainda não estava sabendo, mas um dos eventos mais badalados da terrinha do sol mudou de nome. Agora, o Fest Noiva Ceará se chamará Luxo de Festa. Eu, particularmente, gostava bastante do antigo título, pois achava super a cara do evento. Mas, enfim, devem ter razões óbvias para a mudança. Por enquanto, o que posso falar aqui é que o Luxo de Festa acontecerá entre os dias 24 e 27 de março, tendo em sua programação, além de vários desfiles, uma palestra especial com Christina Lobo.


Bom evento a tod@s. Abraços!
0

Tricotando


Bom dia meus querid@s. Bom dia, boa segunda e um ótimo ano novo. Sim, isso mesmo, ano novo. Para muitas pessoas hoje o ano começa de verdade. Não vou mentir, também estou nessa vibe. Hoje ponho minha vida em dia, juro!

E nada melhor do que começar o ano falando de tendência, não acham?! Pois é, estava aqui olhando alguns posts antigos e vi que tinha comentado sobre a grande utilização do tricô na Semana de Moda de São Paulo. Peças desse material brilharam mesmo na passarela, dando até um ar nostálgico aos looks. Nostálgico, pois esse material, pelo menos pra mim, remete aos carinhos e cuidados da vovó. Quem nunca viu um cachecol, um sapatinho de criança ou um gorro feito de tricô por uma avó coruja que atire a primeira pedra.


À esqueda, Pufes feitos com lã produzida organicamente.

Comecei a refletir aqui e vi que sabia pouco sobre o assunto. Resolvi pesquisar um pouco e ver algumas imagens. A técnica de entrelaçar os fios provavelmente nasceu no Egito, sendo utilizados ossos ou madeira para fazer a construção do tecido. Ela foi se aperfeiçoando, chegando aos ingleses, que passaram a desenvolver peças com agulhas e fios de lã para se protegerem do frio no inverno.

Lucas Nascimento, o príncipe do tricô brasileiro

Hoje, e como pode ser visto na SPFW, a técnica de tricotar vem ganhando várias novas tecnologias, dando um ar mais 'modernoso' às peças, sendo que os fios utilizando podem ainda ser de lã ou outras fibras têxteis mais frias. O grande destaque, tanto na SPFW como na Fashion Rio, nesse aspecto foi o jovem estilista Lucas Nascimento, filho de mãe tricoteira e 'discípulo' de Sid Bryan, grande nome do tricô em Londres.

Lucas Nascimento (Fashion Rio 2011)

Seu trabalho, apresentado no Rio, está basicamente ligada à confecção de tricô com uma aparência de feltro, que por vezes recebe até um brilho acetinado. Sua técnica mistura fios estrangeiros e brasileiros que são manipulados em uma trabalho chamado de intarsia, que tem como objetivo criar desenhos (nesse caso, modelagens) de cores multiplas. Já em São Paulo ele apresentou sua coleção feita para a Ghetz, famosa grife de tricô de luxo brasileira. Novamente, ele, juntamente com o diretor criativo Giovanni Bianco, mostraram que com muito estudo e aplicação de novas tecnologias o tricô pode nos dar peças para além dos somente cachecois, suéters, mantas e afins, podendo ser utilizado também em looks de verão.

Ghetz Por Lucas Nascimento - SPFW 2011

Até que essas peças mais tecnológicas cheguem aos nossos armários, podemos usar e abusar do bom e velho tricô da vovó. Outra possibilidade super bacana é você tentar aprender a técnica e desenvolver suas próprias peças. Me falaram que é uma terapia. Só o que rola na internet são vídeos (tipo tutoriais), ensinando como proceder com a técnica milenar do tricô. Ouse! Abraços

Fonte: ffw.com.br
2

Dragão Fashion Brasil 2011: Contagem Regressiva



O maior evento de Moda de Fortaleza tem data, hora e line-up já definidos. Acabei de ver aqui a lista de designers que participarão do evento. Fiquei super triste por saber que o incrível João Pimenta não está integrando essa edição do evento. Enfim, nada é perfeito. Mas também fiquei super contente com a inclusão de uma galera nova, tais como o Jonathan Gurgel, João Sobarr e Tchibi. Ah, super contente também de saber que o Lindembergue Fernandes está a frente da produção desse ano da Conexão Solidária, um super projeto que une moda e sustentabilidade. Confira a lista completa:

12/04 – terça-feira
18h30 – Jonathan Gurgel
19h – João Sobarr
19h30 – Mark Greiner
20h – Marcia Ganem
20h30 – Ivanildo Nunes
21h – Mar del Castro

13/04 – quarta-feira
16h30 – Concurso dos novos
18h30 – Lázaro de Souza
19h – Melk Zda
19h30 – Athos por Léo Macedo
20h – Sá Maria
20h30 – Conexão Solidária (com Lindebergue Fernandes)
21h – Iury Costa

14/04 – quinta-feira
16h30 – Concurso dos Novos
18h30 – Francisco Matias
19h – Joiola
19h30 – Marcussoon
20h – Tarcisio Almeida
20h30 – Piorski
21h – Kallil Nepomuceno

15/04 – sexta-feira
18h – Sis Couture
18h30 – Ronaldo Silvestre
19h – Helen Rödel
19h30 – Didara por Goya Lopes
20h – Dona Florinda
20h30 – Weider Silveiro
21h – Walério Araújo

16/04 – sábado
16h30 – Rommanel
18h – Skyler
18h30 – Alysson Aragão
19h – Vitorino Campos
19h30 – Delfrance
20h – Tchib

21h – Lino Villaventura


Ah, essa semana foi divulgado também a lista dos aprovados na primeira fase do Concurso dos Novos talentos. Veja:

FCC - Mulheres Cabaça
FANOR - Areias que Inspiram Sonhos
UFMG - Impulsos Orgânicos
UFC - Lixúria
NOVAPI - Formas e Movimentos
UFPI - Novas Portas para Guernica
UNIPAR - Fashion Scavengers
CEUNSP - Marajo - Tramas Híbrido Nacional


Super parabéns a tod@s. Agora é arregaçar mesmo as mangas e trabalhar para fazer jus a essa grande oportunidade. Abraços.


Fontes: DFHouse & Lilian Pacce


0

Invasão Carioca na Terra da Luz


Não sei se vocês já perceberam isso, mas, de uns tempos pra cá, principalmente agora no período do carnaval, tem acontecido uma grande invasão da cultura carioca aqui no Ceará. Há quem diga que isso tem haver com os grandes eventos que o Rio de Janeiro sediará.


Isso que estou tentando falar para vocês fica bem evidente quando vemos a programação do Carnaval aqui de Fortaleza promovido pela prefeitura, que está super bacana. Na lista das atrações, personalidades como Martinho da Vila, Roberta Sá, Marcelo D2 (cantando Bezerra da Silva) e Samba de Rainhas trazem o melhor do samba para a Praia de Iracema. Veja a programação completa AQUI.

E não pensem que estou aqui a criticar esse fato. Acho super legal valorização de nossas tradições. O que falta no povo brasileiro, na minha opinião, é esse sentimento de pertencimento patriota. As vezes as pessoas daqui esquecem que vivemos numa cultura super mista, levantando bandeiras de valorização somente da sua cultura regional e local.

Lógico, devemos sim cultivar o que é nosso, o que nos pertece, nossas raízes e tradições mais próximas, mas sem esquecer que somos filhos de uma mesma nação e que essa é multifacetada. Não vou nem mentir pra vocês: adoro samba, adoro a poesia expressas nas melodias, gosto demais de samba-enrredo e muito me agrada a possibilidade de participar de rodas de samba nos Arcos da Lapa. (risos)


Então, mesmo se essa invasão for uma ação planejada por outras pessoas, visando um enobrecimento da cultura carioca, em detrimento das demais, seja perspicaz e saiba discernir, aproveitando toda essa 'promoção'. Enfim, você que gosta de samba, vá para o samba. Se gosta do forró, se jogue demais. Se prefere uma coisa mais calma, aproveite o Festival de Jazz&Blues. Possibilidades não faltam para você se divertir nesse carnaval.

Ah, sei que é meio piegas, mas tenha muito cuidado. Aproveite tudo com muita responsabilidade. Todo cuidado é pouco (como diz minha Mainha). Bom carnaval pra você. Nos vemos na quarta-feira de cinzas (ou na quinta-feira da ressaca?? Não sei ainda!!!) Abraços.
2

O Casaco de Marx: roupa, memória, dor.


Poucos são os livros de caracter científico capazes de prender realmente nossa atenção de nos fazer ler, ler e ler sem parar. Essa função, pelo menos para mim, ficou para os livros para-didáticos. Mas, graças ao meu bom Deus, toda regra tem sua excessão e casos de livros didáticos agradáveis também são super possíveis.

Reparem no estado de conservação do livro da biblioteca da universidade (risos)

Um deles é o Casaco de Marx - roupas, memória, dor, de Peter Stallybras. Comecei a leitura dele hoje a tarde e não consigo parar. Já estou quase 'nos finalmente'. A obra é super interessante, abordado a função que a roupa desempenha na nossa sociedade. Para tanto, o autor faz, na primeira parte do livro, uma análise minuciosa a respeito do poder que a roupa tem de nos identificar. Todos nós já passamos (ou iremos passar) por momentos nos quais lembramos de pessoas especiais ao ver uma peça de roupa ou um acessório. Isso é identificado pelo autor, principalmente, quando um ente querido morre, deixando em seu guarda-roupa não só simplesmente peças de vestuário, mas sim uma série de recordações, cheiros e experiências.

É incrível os exemplos que o autor utiliza ao longo do texto que nos fazem refletir sobre a utilização da indumentária e como essa pode nos identificar. Na segunda parte do livro, Peter faz uma analise da vida de Marx e de seu casaco ao longo da escrita da sua grande obra O Capital. Com isso, ele tem a pretensão de nos fazer pensar melhor sobre as coisas que utilizamos, sobre o que elas carregam de nós (nossas memórias) e, por fim, sobre o que elas representam como mercadoria.

Então, aqui fica a dica para você que quer ampliar seu leque de conhecimento a respeito das roupas. Leiam o Casaco de Marx e entendam que o que vestimos representa muito mais do que estamos acostumados a ver e ouvir por ai. Quem tiver interessado e não tiver grana pra comprar o livro, fica aqui também o link para fazer o download. Ou seja, você não tem mais desculpas para não conhecer essa incrível obra. Leia!
0

Kathatine Hamnett: A Papisa da Moda Eco/Ética


Muito provavelmente vocês já ouviram falar de muitos nomes importantes ligados à sustentabilidade e a moda. Um deles, muito badalado aqui pelo Brasil, é o conhecidíssimo Oskar Metsavaht, designer da Osklen, marca que esta se destacando no mercado pela suas pesquisas com fibras orgânicas e recicladas. Além disso, a grife também trabalha associada com algumas cooperativas, que garantem a produção de suas peças e, conseqüentemente, o desenvolvimento de pequenas comunidades.
Mas... e sobre a Katharine Hamnett, você sabe alguma coisa? Se não, vamos lá!!

"Você pode ganhar milhões como estilista, mas esses milhões são feitos porque você está permitindo o abuso e a exploração das pessoas e do meio ambiente"

Hamnet é considerada uma das maiores militantes quando o assunto é moda e sustentabilidade, sendo ganhadora do prêmio de estilista do ano do British Fashion Council em 1984. Um dos trabalhos mais marcantes dela vem sendo a criação de camisas com slogans contendo mensagens que chamem a atenção para questões relacionadas ao HIV/AIDS e a guerra no Iraque.

A designer começou seu trabalho nessa campo com pesquisas sobre os impactos do algodão convencional, tendo ficada super chocada ao saber os efeitos dos pesticidas utilizados nas plantações, tanto para o meio ambiente como para os homens e mulheres envolvidos no plantio. Isso aconteceu na década de 1990, quando pesquisas do tipo eram super escassas e quando não se acreditava muito no poder de pensamentos como os dela. Tanto que muitos de seus feitos nesse período foram financiados por ela mesma, o que a levou uma quase falência.


Mas, com todo esforço e militância, ela vem conseguindo chamar a atenção pública, trabalhando com fibras orgânicas (algodão e canhâmo) e com estampas também com padrões éticos de produção, possuindo umas das maiores coleções Eco/Éticas que existem, todas fabricadas em indústrias que seguem rígidos padrões de qualidade/sustentabilidade. Tanto que ela, em 2006, foi chamada para produzir coleções nesses padrões para a Tesco, uma grande rede de lojas populares. Com essa ação, que foi uma grande desafio para Katharine, ela conseguiu desmistificar a idéia de que roupas ecologicamente corretas só são produzidas em pequena escala e que não há demanda para esse tipo de produção, não sendo financeiramente viável (visto que o custo com os processos de fabricação são mais elevados). Suas coleções fizeram muito sucesso e continuam servindo de inspiração para jovens aspirantes a produção de moda eco/ética/sustentável.


Para saber mais sobre a vida e também sobre o trabalho da estilista militante, basta acessar o seu website, que contem sua biografia, as campanhas que ela vem executando e muitas outras informações. (www.katharinehamnett.com). Ah, outra super dica: no youtube exitem vários outros vídeos interessantes sobre o trabalho dela. Não deixem de ver.

Fonte: EcoChic - Matilda Lee.
0

Teatro da Terça



Hoje, 01 de março, terá inicio a nova temporada do Teatro de Terça no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Para quem ainda não sabe, essa é uma iniciativa que visa estimular as criações teatrais no estado e incentivar o público a participar mais de atrações como essa em nossa cidade. Assim sendo, todas as terças-feiras do mês de março, haverá a mostra da peça "Coisas da Vida", um espetáculo baseado em escritos do grande escritos Nelson Rodrigues. Como não poderia deixar de ser, a temática é bem forte, indo desde a insanidade até prostituição. A narrativa conta a história de uma mãe e seus dois filhos, que, aparentemente, são super normais, mas que possuem grandes segredos e ações que são condenados pela sociedade, como, por exemplo, a violência doméstica sofrida por todos eles por meio da sua figura paterna.

A peça é dirigido por Claúdio Magalhães e conta com Elder Alves, Izabel Vasconcelos e Rafaelle Aragão no elenco. Todos fazem parte do Grupo de Estudo em Nelson Rodrigues (GENRo), criado no curso de Artes Cênicas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. Vale super a pena dar uma passada no Teatro do Dragão e conferir o espetáculo. Sem falar no preço, que é super acessível (R$ 2,00 inteira / R$ 1,00 meia). Ah, ia esquecendo. As apresentações começam as 20 horas. Então, não se atrasem. Abraços.

Back to Top