Pages

0

A Poesia e a Beleza dos desfile do Alexandre Herccovith e da Água de Coco

Como eu fiz ontem, escolhi os dois desfiles que eu achei mais bonito da noite passada para postar aqui com os detalhes e com outras informações pertinentes.


O primeiro deles foi o do Alexandre Herchcovitch, que nos mostrou um desfile super poético e cheio de inspiração na história da arte contemporânea, notadamente o movimento Expressionista Abstrato ocorrido nos Estados Unidos. Diferentemente do ano anterior, que foi repleto de looks coloridos, recortes absurdamente estruturados e inpiração esportiva, esse desdfile foi tomado por borrões de tinta, que foram trazidos para a passarela através de alguns detalhes utilizados na criação da peça, principalmente na elaboração das mangas, bem estruturadas, com cara de um bufante modernino. Aliás, essa foi a intenção estilista, dar um ar futurista (New Age) para sua coleção. Detalhe especial para os looks em degradê e outros com vísiveis manchas de tinta, que fizeram o action painting do desfile. Para ele, a cor é o detalhe fundamental do desfile, mostrando-nos já para alguns críticos de moda a cartela de cores dessa estação. Trilha sonora muito bem executada por Max Blun, bem como também o hair e a make up, comandadas por Celso Kamura, que deu um ar super novo para o coque, utilizando spray de tinta com cores que trabalharam junto com as dos looks utilizados pelas modelos.


O outro foi o desfile da Água de Coco, grife cearense comandada pela estilista Liana Thomaz, que trouxe, através de seus maxis e minis biquines e maiôs 'engana mamãe' com modelagens perfeitamente confeccionadas, a cultura brasileira para a Bienal. Suas estampas remeteram aos patrimônios da humanidade existentes aqui no Brasil, tais como o Centro Histórico de Ouro Preto e o Plano Piloto de Brasilia, as Igrejas Barrocas e as Ladeiras, dando uma pegada bem brasileira e, de quebra, super tropical ao desfile.
Diferente do desfile anterior, que foi repleto de cores quentes e vibrantes, esse já optou pela mistura dessas duas palhetas de cores. Vimos o preto e branco em biquines, mas também o laranja, o azul e o amarelo. Atenção especial para os looks com temas coloridos, fazendo uma mistura de verde, amarelo, rosa e azul, e para o biquine superior de duas alças (ficou super bacana).
Como eu falei no post anterior, a única crítica que eu faço é em relação a trilha sonora (comandada por Zé Pedro), que deixou a desejar no sentido de ter mais elementos brasileiros na música (talvez tenha e eu não os vi). A make ou a ausência dela (srsrsrs), feita por Marcelo Gomes, foi bem clean, com uso somente de um baton rosa claro, um blush suave e, quem sabe, uma base no tom da pele.


Fonte: FFW.

0 Gostou? Comenta Aqui!:

Back to Top